Apresentação: Livros e crianças

10/12/2015

Por Roberta Malta


Sabe cheiro de papel? Sabe ilustração bem colorida? Sabe livro cheio de aventuras pra descobrir e explorar? Minha criança gostava disso tudo. Na minha infância, livro era bom. Foi fácil pra mim isso de se tornar leitora. Mais do que fácil, foi natural, espontâneo, fluido – como são as coisas que vêm do coração. Mesmo quando me obrigaram a ler livros chatos, desde a escola básica ao curso superior, eu driblava as regras e descobria meu próprio caminho.


Cresci leitora e já depois de muitas leituras no caminho redescobri os livros infantis. E mal podia confessar para os colegas do curso de Letras: eu estava preferindo ler livros infantis a ler livros “de adultos”. Mas se o livro era pra criança por que me interessava tanto? Por que me tocava tanto? Eu não lia com fins profissionais. Lia porque me identificava, porque aquela linguagem me tocava de alguma maneira.  Seriam as ilustrações? A leveza, o aspecto lúdico, o jeito tão peculiar de se expressar? O que havia ali?


E ainda sem resposta, simplesmente atinei: alguma coisa ali me chama e me toca – e pronto. Não sei que coisa é essa. Mas, se o livro é pra criança e eu sou adulta e gosto tanto, deve ser porque tem uma criança viva dentro de mim. Era isso. Aquela criança não tinha morrido. E não morreu até agora e nem vai morrer. Percebi então que há um aspecto de ser criança que não morre. No fundo, todo mundo tem um pouco de criança. Então, o livro infantil pode até ser principalmente voltado para crianças. Mas é também um gênero, um objeto, uma arte para todos. E que tem inscritas em sua composição pequenas joias que são da essência de todos. No livro infantil tem história, tem ilustração, tem design. E essa composição guarda muito de beleza, leveza e ludicidade – palavras-chave de uma visão bem peculiar de ver e estar no mundo, carregada de emoção, seja ela alegre ou triste. É a tal da essência criança que eu venho descobrindo nos livros e em mim.


Dessas motivações o Bamboleio foi nascendo, do interesse por histórias e livros e por crianças, sejam eles de qualquer idade. Neste blog, então, vou sair em busca desse “o que” que tem nos livros infantis, desse “como” que cativa tanto, que é tão rico. Na verdade esse blog me dá mais um motivo para conhecer os livros infantis e toda história e beleza que há neles. E o mais legal é que não guardo só pra mim o que encontrar pelo caminho. Comunico com quem mais se interessar: crianças, pais, profissionais, amantes da literatura, curiosos, buscadores.


É isso, vamos nos aventurar.